Bem-vindo

À associação florestal da Estremadura e Ribatejo
down

A Associação

A Associação Florestal da Estremadura e Ribatejo (APFRA), fundada em 2003 e com sede em Alcobaça, é uma associação sem fins lucrativos, destinada a assegurar as necessidades dos proprietários, arrendatários, usufrutuários e produtores florestais.

Missão

Através dos nossos serviços, pretendemos contribuir para a sustentabilidade da floresta e do ecossistema, assegurando e garantindo um serviço de excelência e, acima de tudo, preservando e beneficiando as áreas verdes, de forma a tirar o maior partido do potencial económico dos recursos florestais.

Visão

Pretendemos ser reconhecidos como parceiros de excelência na prestação dos nossos serviços, garantindo a confiança dos nossos clientes e associados e contribuindo para o aumento da competitividade do setor florestal.

O Setor Florestal em Portugal

O setor florestal em Portugal encontra-se em expansão, sendo necessária a sua preservação e a aposta num desenvolvimento sustentável para garantir e aumentar a sua competitividade.

A Fileira Florestal assume uma grande importância em termos económicos e sociais, não só pela criação de emprego, mas também pelo contributo das suas exportações para o PIB nacional e Valor Acrescentado Bruto.

Tendo o País condições a nível de características de clima e solo, que permitem um desenvolvimento florestal competitivo, o papel do setor florestal torna-se ainda mais relevante na medida em que pode contribuir fortemente para o processo da reindustrialização, que é um fator estratégico e determinante para o seu crescimento económico.

Além da contribuição económica, o setor desempenha uma função relevante tanto a nível ambiental como a nível social.

Do ponto de vista ambiental, é decisiva a contribuição do setor para a conservação da natureza e para o equilíbrio do ambiente, designadamente em matéria de promoção da biodiversidade, de defesa contra a erosão, de correcção dos regimes hídricos e da qualidade do ar e da água. É ainda de realçar a importância da função da floresta como fixador de carbono.

A nível social, além da contribuição para a criação de emprego, salienta-se a particularidade da oferta gerada pela atividade associada a este setor ocorrer em zonas desfavorecidas, o que contribui para a fixação das populações nestes territórios.

Os Nossos Princípios

A prestação dos nossos serviços assenta e tem como base essencialmente os seguintes princípios:

  • Orientação para o meio ambiente: Assegurar uma gestão florestal sustentável e responsável, contribuindo para a proteção da biodiversidade e dos recursos hídricos.
  • Orientação para o cliente: Desenvolver serviços que vão ao encontro das necessidades e das expetativas dos nossos proprietários, arrendatários, usufrutuários e produtores florestais, apresentando-lhes as melhores soluções de forma a acrescentar-lhes valor.
  • Orientação para o mercado: Potenciar e desenvolver o setor, através de uma atividade competitiva.

Valores

  • Confiança
  • Honestidade
  • Transparência
  • Lealdade
  • Respeito
  • Profissionalismo
  • Disponibilidade

Os nossos serviços

Planeamento Florestal
Projetos Florestais
Gestão Florestal
Certificação florestal
Outros Serviços

ZIF

O que é uma ZIF?

Uma Zona de Intervenção Florestal (ZIF) é uma área territorial contínua e delimitada, constituída na sua maioria por espaços florestais, sujeita a um Plano de Gestão Florestal (PGF) e a um Plano Específico de Intervenção Florestal (PEIF) e é gerida por uma única entidade que tenha capacidade técnica adequada para os efeitos.

A constituição de uma ZIF tem como objetivos a gestão sustentável e proteção dos espaços florestais, a redução das condições de ignição e de propagação dos incêndios, a recuperação dos espaços florestais e naturais afetados pelos incêndios e a coerência territorial e eficácia na ação de todos os intervenientes do espaço florestal.

Ver área de intervenção

ZIF

Porquê aderir?

A ZIF é uma ferramenta de trabalho criada pelos seus próprios aderentes que definem as tarefas a realizar e os principais focos de intervenção. Através das ZIF, conseguimos elaborar candidaturas a apoios comunitários e aplicá-los às áreas dos aderentes.